Como saber se vou ser demitido?


Conheça os principais sinais de que você pode ser demitido e veja como dar a volta por cima



Sabe aquela sensação de que algo está errado no trabalho, que alguma coisa está prestes a acontecer e você não sabe, exatamente, o quê? Pois é... muitas pessoas começam a perceber alguns sinais antes de serem demitidas.


Mas será que é possível prever, realmente, este momento? No post de hoje vamos conhecer os principais sinais de que alguém pode ser demitido e, o mais importante: entender formas de transformar esse momento em algo positivo e evolutivo para a sua carreira.

Principais sinais de uma demissão





Obviamente que esses sinais podem ser mais ou menos claros. Alguma vezes, podem nem existir.

Mas, de acordo com especialistas, o Portal Época Negócios traz alguns dos sinais que podem acontecer quando uma pessoa será demitida.

Os instintos podem estar certos


Se você sente que fez tudo o que podia no seu emprego, mas ainda tem aquela sensação “Eu posso ser despedido”, é possível que você esteja certo.

Os nossos instintos, de maneira subjetiva, captam sinais do ambiente e podem estar nos alertando para algo que esteja acontecendo e, de maneira mais racional, não estamos enxergando.

A sua avaliação de desempenho foi negativa


Nas empresas, é comum que uma série de fatores acabem se somando para virar uma “bola de neve” que leva à demissão.

Qualquer sinal de que você não está atingindo as expectativas de seus superiores como, por exemplo, durante uma avaliação de desempenho, é um indicador claro de que você precisa mudar suas ações e o seu comportamento, mas principalmente seus resultados, além de desenvolver competências e habilidades para o cargo.

Você está sentindo que seu líder direto está mais afastado de você


O sucesso de qualquer profissional depende de comunicação efetiva. Um sinal de que você poderá ser demitido é quando seu líder começa a se afastar de você, já não dá mais feedbacks e diminui as demandas.

Você tem menos trabalho do que os outros


Este é um dos sinais mais evidentes de uma possível demissão. Pode significar que o seu gerente não quer lidar com tarefas inacabadas e projetos pela metade. Por isso, já começa a passar tudo para outros colaboradores.

Quais as principais razões que levam uma empresa a demitir?


A Você RH pontua que nem sempre questões individuais de desempenho ou performance é que levam a uma demissão. Muitas vezes questões externas relacionadas com a própria organização podem contribuir para isso.

E quais são essas quatro situações mais comuns?

  • Mudanças na estrutura organizacional: Como exemplo, você pode considerar junções de áreas de negócios que geram duplicidade de cargos ou eliminação de uma camada no nível hierárquico, quando, por exemplo, existe um diretor Brasil e outro diretor América Latina e este organograma será “achatado”.

  • Troca da liderança da empresa ou do gestor direto: muitas vezes esse novo líder quer trazer junto parte da equipe de sua confiança ou mais alinhada com seus objetivos estratégicos.

  • Fusões e aquisições: Quando uma companhia ou grupo adquire uma empresa, é comum que existam trocas de profissionais, seja pela duplicidade de cargos ou mudança de estratégia.

  • Mudança geográfica: Acontece, também, de algumas empresas fazerem mudanças geográficas pelas mais diversas razões, seja pelos benefícios fiscais, necessidade de ampliação de uma unidade fabril, proximidade com os clientes, dentre diversos motivos. Isso pode impactar na saída de colaboradores.

Além destas, há a questão financeira: ou seja, corte de custos. Muitas vezes, mesmo com uma boa performance, o funcionário pode ser demitido porque a empresa está passando por uma reestruturação financeira.

O que fazer se há uma forte suspeita que uma demissão está a caminho?


Sabemos que é difícil, mas é importante que isso não gere muita ansiedade. Ser demitido ou não é uma decisão que cabe à empresa e, como vimos anteriormente, nem sempre esta decisão relaciona-se diretamente com nosso trabalho e nossas entregas.


Ou seja, é algo que nos afeta, mas está fora do nosso controle, não é mesmo? Mas há outras variáveis que você pode controlar e fazer com que você se recoloque, mais rapidamente e de maneira mais eficiente, no mercado de trabalho.


Em primeiro lugar, é importante saber que os números das vagas formais aqui no Brasil são animadores.

Só para termos uma ideia: de acordo com o Ministério do Trabalho e Previdência, o Brasil gerou 2.730.597 vagas de emprego com carteira assinada em 2021. No período, foram registradas 20.699.802 contratações e 17.969.205 desligamentos.

Ou seja, um saldo extremamente positivo, próximo de três milhões de empregos gerados num único ano no Brasil. Já o estoque de empregos formais no país, que é a quantidade total de contratos de trabalho via CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas), chegou a 41,289 milhões de vínculos em dezembro, aumento de cerca de 7% em comparação com dezembro de 2020, quando o estoque de empregos formais somava 38,559 milhões.

E o que isso significa? Que há oportunidades no mercado de trabalho formal. Além disso, muitas organizações pontuam que têm dificuldade de encontrar profissionais qualificados para determinadas vagas.

Assim, se você acha que será demitido, é importante lembrar que há diversas oportunidades no mercado: basta estar preparada para elas.

Foi demitido? Veja como dar a volta por cima!


Certamente ter autoconhecimento é fundamental.


Lembre-se: ser demitido de uma empresa pode ser uma experiência negativa. Claro que há diversas formas de olhar para isso, mas a primeira sensação, no geral, é de tristeza, surpresa e frustração.


Passado esse primeiro momento de choque, é importante reorganizar as prioridades: será que você estava mesmo feliz neste emprego ou estava apegado à estabilidade que ele proporcionava?


Assim, é fundamental encarar a demissão como uma nova oportunidade de nos aproximarmos do nosso verdadeiro propósito (seja ele pessoal ou profissional) e definir novos objetivos. Por isso, usar esse momento a nosso favor é crucial!

Quer descobrir como fazer isso? Somos a Groume, uma empresa impulsionada pela Grou, que busca despertar o autoconhecimento para potencializar a performance e felicidade das pessoas através das melhores ferramentas de avaliação de resiliência e de perfil comportamental do mundo, facilitando a mudança de vida e transição de carreira.

Desta forma, em apenas 15 minutos é possível responder um questionário e receber um relatório completo do seu perfil. Você ainda tem a opção de receber uma devolutiva personalizada de um de nossos profissionais especializados para uma orientação ainda mais completa.

Ficou interessado ou interessada? Então, acesse o site, conheça os nossos produtos e incremente sua jornada em busca de autoconhecimento, transição de carreira, alta performance e felicidade no trabalho :)


1 visualização0 comentário